Regimes de Previdência 2021: RGPS, RPPS e RPC

É fundamental para todo o trabalhador brasileiro estar sempre prevenindo como forma de enfrentar de forma positiva e coerente as adversidades que ocorrem na vida. Dentro desse contexto, é essencial que o trabalhador entenda sobre os regimes de previdência, afinal se trata de algo importante. Por conseguinte, é primordial as diferenças entre cada um deles (RGPS, RPPS e RPC). Assim sendo, pensando em lhe ajudar, veja abaixo mais informações importantes referentes aos regimes de previdência 2021.

Regimes de Previdência 2021

Regimes de Previdência 2021

Regimes de Previdência

Existem algumas diferenças que são bem notáveis em cada um dos regimes de previdência 2021.

No caso do RPPS, por exemplo, ele se difere dos demais por não apresentar um tempo de contribuição bem estabelecido e definido.

Além desse fator, outra diferença que é facilmente percebida entre esses regimes é em relação ao RPPS e RGPS, que está relacionado ao público alvo, onde o primeiro é valido apenas para os funcionários que atuam no setor público, enquanto esse último é pertinente para os trabalhadores que atuam pela CLT.

Regimes de Previdência

Regimes de Previdência

Assim sendo, entre todos os regimes, o RPPS é que apresenta o teto INSS 2021 bem mais flexível.

Afinal de contas, não há qualquer tipo de limite de contribuição, logo o segurador pode facilmente efetuar a sua contribuição levando em consideração apenas o seu último vencimento.

Outro ponto importante é com relação ao RPC, que é um regime de contribuição facultativo.

Então, isso quer dizer que, se você fizer a contribuição em outro regime, por exemplo, também poderá contribuir por meio de um cadastro apenas complementar.


RPPS

O RPPS, também chamado de Regimes Próprios da Previdência Social, está ligado aos regimes que falam sobre os trabalhadores que atuam no setor público, ocupando efetivos civis da:

  • União;
  • Militares;
  • Municípios;
  • Distrito federal e;
  • Estados.

Vale ressaltar que esse tipo de regime não embarca alguns funcionários públicos, como é o caso de servidores temporários e nem mesmo agentes políticos, por exemplo. Confira abaixo as alíquotas de contribuição do RPPS:

Tabela com alíquotas de contribuição INSS (RPPS)
Faixa Salarial Desconto
Até R$ 1.045 7,5%
De R$ 1.045,01 até R$ 2.089,60 9%
De R$ 2.089,61 até R$ 3.134,40 12%
De R$ 3.134,41 até R$ 6.101,06 14%
De R$ 6.101,07 até R$ 10.448,00 14,5%
De R$ 10.448,01 até R$ 20.896,00 16,5%
De R$ 20.896,01 até R$ 40.747,20 19%
Acima de R$ 40.747,20 22%

Além disso, esse regime de previdência não é contributivo, pois o seu valor de contribuição é estabelecido pelo federativo do estado.

Regimes Próprios da Previdência Social

Regimes Próprios da Previdência Social


RGPS

Por sua vez, o RGPS, que significa Regime Geral de Previdência Social, funciona para os colaboradores do setor privado e público.

Sendo ele subordinado pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), que estabelece o valor que o beneficiário enquadrado nesse regime irá receber. Confira abaixo as alíquotas de contribuição:

Tabela com alíquotas de contribuição INSS (setor privado)
Desconto Faixa Salarial
7,5% até 1.045,00
9% de 1.045,01 até 2.089,60
12% de 2.089,61 até 3.134,40
14% de 3.134,41 até 6.101,06

Por razão da sua abrangência e até obrigação de filiação, o Regime Geral de Previdência Social é o mais conhecido entre os trabalhadores e também é o que mais oferece ajuda.

Afinal de contas, no caso de desemprego, por exemplo, o trabalhador pode facilmente ser acionado por meio do auxiliar cidadão.

Regime Geral de Previdência Social

Regime Geral de Previdência Social


RPC

Por sua vez, o RPC, também chamado de Regime de Previdência Complementar, consistem em fundos de investimentos que são manuseados por entidades de previdência complementar no caráter privado.

Por conseguinte, a sua afiliação é totalmente opcional, isso significa que o próprio segurador determina se vai se afiliar ao fundo de previdência privada ou não.

Lembrando ainda que esse regime é organizado de modo autônomo, sendo o seu principal intuito garantir aos trabalhadores mais benefícios que irão se complementar com os outros dois regimes.